quinta-feira, 22 de junho de 2017

Garoa de Amor - poema de Suzana Castro



O amor está tão pouco,
Está caindo aos poucos,
Quase não molha meu coração,
Lágrimas molham sim,
Esse rosto triste,
Cansado de procurar a quem ama,
Cansado de sofrer toda existência do sofrimento... Que nele surge... Surgimento sem valor,
Angústia inconsequente,
Formou possas tão tristes,
De um amor que pouco pinga.

Tenho tanto sentimento - poema de Suzana Castro



Tenho tanto sentimento,
E impossível guarda-los,
Já os escondi o bastante,
Chegou a hora de liberta-los.

Mas tenho medo,
O sentimento chave,
Que trancou meu coração,
Agora prende seus amigos sentimentos,
Numa prisão sentimental.

Meu coração e um território grande,
Mas o sentimentos que nele cabem,
Crescem sem para,
 Só me machucam,
Espinhos a me furar.

Tentei suporta-los,
Mas são muitos,
Só medo ainda mais,
Se expandi;
Tenho que liberta-los,
Quebrando o medo,
Para depois recuperar os melhores deles,
Na dosagem certa!

O amor vale a pena! - poema de Suzana Castro



Aos que choram sem por que,
Ou felizes por farsa,
Aos que não descobriram o desejo vital,
Ou vive tentando desistir do que nem começa.

Dê uma brecha ao amor , pois ele existe e pode entrar.
Não me componho apenas de um sentir,
Mas de uma mistura sentimental.

Gosto de viver a liberdade no amor,
Pois navego nos mares sem medo,
De sentir a felicidade é a dor.

Com o amor ganho asas,
Para voar ao alto da realidade,
Se errar errei, se acertar acertei.
Me importo em sentir,em viver.

Admiro aqueles que amam a vida como ela é,
Não vejo beleza numa farsa,
Que brilha,
Como uma estrela mentirosa.

Já chorei,
Já fui feliz,
Já errei,
O amor não me deixou desistir.

E não sou uma submissa apanhando da vida,
Apenas sou um alguém,
Que sabe fazer cada momento,
Com amor, valer a pena.